Entrevista com Nefi Tales no Programa Tribuna Livre

A história viva de Guarulhos

Roberto Samuel – Você é um candidato de esquerda ou de direita?

Néfi Tales – Sou um candidato de direita. Se Guarulhos tem um candidato de direita puro sangue, é Néfi Tales! Nunca participei de administração nenhuma da esquerda, nunca fiz campanha nenhuma para a esquerda, pelo contrário, sempre combati. Está aí a história, que não deixa mentir, eu não estava errado. Então, Guarulhos, hoje, tem realmente um pré-candidato a prefeito de direita de verdade, puro sangue, podem pesquisar que vocês verão, não participei e não pedi voto para ninguém, principalmente do PT, a quem eu sempre combati.

RS – Estiveram aqui o Capitão Fabião e o Coronel Fabião, que está se colocando como pré-candidato a prefeito pelo PSL. Mas eles não comentaram nada e, depois, você me informa que também é pré-candidato a prefeito pelo PSL. Por que aconteceu essa omissão?

NT – Roberto, isso foi uma escolha dele, acredito. Não comentou ou passou batido. Capitão Fabião é um grande amigo, tem um grande potencial, hoje, para ser um vereador bem votado. O pai dele, que é o Coronel Arthur Fabião que, quando fui Secretário de Transportes em Guarulhos em 97, 98, ele comandava ou tinha uma participação no décimo quinto Batalhão. Hoje, também, o Coronel Arthur Fabião pré-candidato a prefeito, assim como Néfi Tales também é pré-candidato, pelo PSL. Isso fortalece o partido, democraticamente falando.

RS – Qual candidatura surgiu primeiro, a sua ou a dele? Ou a sua candidatura surgiu porque ele lançou?

NT – A história da minha pré-candidatura surgiu em Brasília, em março deste ano. Alguns amigos do PSL me falaram: “olha, Néfi, porque você não se filia ao PSL e vem como candidato? Você tem potencial para ser um candidato em Guarulhos!”. E eu, naquele momento, não dei a resposta. Eu falei “preciso analisar isso, preciso levantar as minhas bases, primeiramente, para lhe falar”. E assim saiu o acordo desta pré-candidatura, em Brasília, pelo Diretório Nacional.

RS – Você tem tempo para ajeitar o seu time de pré-candidato a vereadores do PSL?

NT – Quando saiu a minha pré-candidatura a prefeito, o Capitão Fabião me ligou, junto com o presidente do partido, que é um jovem, o Mário, e nós conversamos. Ele me falou: “olha, nós temos aqui também o pré-candidato a prefeito que é o Coronel Arthur Fabião”, eu falei que não havia problemas. Melhor. Hoje o PSL é um partido grande, o segundo maior partido do país, com a segunda maior verba do país. Falando de Guarulhos, jamais poderia ficar sem candidato. Existem discussões que está com uma “certa candidata”, que não está, veja bem, eu não respondo e não me preocupo com isso, porque me reporto ao PSL em Guarulhos e ao PSL do Diretório Nacional. A candidatura própria fortalece, e muito, com a nova Legislação, que diz que tem que ser a soma dos candidatos do próprio partido para eleger o quociente, e ali eleger o vereador. Com a candidatura própria a prefeito, o partido tem condições de puxar de 15% a 30% de votos de legenda. O que é voto de legenda? É aquele que não quer votar em vereador nenhum, vota no número 17. Isso é contado depois com os votos válidos do vereador. Então, é muito importante essa candidatura a prefeito pelo PSL, pelo tamanho que ele é, e por Guarulhos, pelo tamanho que é.

RS – Por que a direita seria melhor que a esquerda em Guarulhos? A esquerda não fez muita coisa para Guarulhos? Você se sente preparado para fazer melhor do que a esquerda fez?

NT – Eu serei um pouco sarcástico. Fez o que, uma ponte que não pode passar ônibus, não pode passar caminhão, e que custou milhões? Que na época eu pedi a cassação do senhor Elói Pietá porque recebeu dinheiro da mesma empresa para a campanha de sua esposa. Reformou várias obras do ex-prefeito Néfi Tales, tirando as sua placar para despersonalizar o ex-prefeito Néfi Tales, dizendo que ele construiu. Que obra é essa? Fez o Shopping Bonsucesso, está bom…nós fizemos o Shopping Internacional, fizemos o zoológico, o aeroporto, a Guarda Municipal, fizemos todas as leis que beneficiam o funcionário público. Infelizmente, montaram um golpe para tirá-lo do cargo. Então, a esquerda fez o quê? Nada! Na minha opinião, nada!

RS – Mas a direita é melhor do que a esquerda?

NT – Com certeza, não tenha dúvidas!

RS – Por quê?

NT – Porque a direita não é corrupta! A esquerda é, já comprovou isso! O maior escândalo internacional, não só nacional, de corrupção, saiu de onde? Das mãos de quem? Da esquerda!

RS – Se você fosse convidado a ser vice em alguma chapa, aceitaria?

NT – Não! Estou me candidatando a prefeito da cidade de Guarulhos, para colocar Guarulhos em pé! Chega de brincar de administração! Chega de brincadeira, o povo não aguenta mais! A saúde está estraçalhada, o transporte, arrebentado! Vi essa semana que até o transporte dos idosos está suspenso, pelo amor de Deus, onde é que nós vamos parar?! Eu quero, sim, ser apontado pelo meu partido como candidato, ser eleito pela população, e pode ter certeza, nós colocaremos Guarulhos no top nacional e com referência internacional em saúde, transporte e educação.

RS – Você tem projetos para a educação da cidade de Guarulhos?

NF – Sim, tenho sim! Primeiro, sou a favor do Fundeb. É uma verba muito importante para o desenvolvimento do país, do estado e do município. Segundo, nós temos uma cidade que representa, hoje, a terceira maior do Estado, porque perdeu o posto para São José dos Campos, e a oitava maior do país. Nós não temos uma faculdade pública municipal. “Ah, mas se nós tivermos uma faculdade pública municipal, as faculdades privadas vão ter problemas”, de maneira alguma! O projeto que eu tenho, porque a faculdade municipal não vai suportar, com convênios com as privadas. É assim que se administra hoje, através de parcerias público-privada, através de parceria com o empresariado. Guarulhos, hoje, por exemplo, tem várias empresas, e não tem mão-de-obra especializada.

RS – Você tem projetos profissionalizantes?

NT – Nós precisamos construir aqui um centro de especializações, com parceira empresarial. Hoje temos muitas vagas, mas não temos mão-de-obra especializada. Então, nós criaríamos, junto com os empresários, a escola técnica, para que ele se formasse com a mão-de-obra, e pudesse prestar o serviço dentro da própria cidade, que está carente. Este é um dos projetos. O outro é, através da faculdade pública municipal, em que também colocaremos algumas profissões para que sejam oferecidas à população de Guarulhos.

RS – E sobre o esporte, tem alguma coisa para os esportistas?

NT – Com certeza! Quando meu saudoso pai, o ex-prefeito Néfi Tales, administrou por 6 anos a cidade, e depois mais 2, Guarulhos era referência no esporte. Tínhamos aqui grandes nomes como João do Pulo, Conceição no atletismo, Wilson David, o Mosquito no basquete, entre outros. Criamos um projeto chamado “Adote um Atleta”, que acabaram com ele. Então Guarulhos precisa, novamente, dar o incentivo. As Olimpíadas Colegiais, que é o berço do atleta, o berço da educação, onde ensina o jovem a ganhar, perder e competir. Prepara, de algum modo, psicologicamente ele para a vida. Não vamos ficar usando a Secretaria com os acordos políticos, como são feitos hoje.

RS – O que é possível fazer para melhorar a segurança do cidadão?

NT – Quem colocou a Guarda Municipal em Guarulhos foi o ex-prefeito Néfi Tales. Hoje, se não fossem as más administrações que houve aí, era para estar muito mais avançada. Já foi pensando nisso que criamos e colocamos a Guarda Municipal. Hoje era para ter um número muito maior de Guardas Civis. Mas isso nós iremos fazer, com certeza, o desenvolvimento. A monitorização também é muito importante, porque ela reprime o bandido, o vagabundo. E também um convênio com a Polícia Militar, sem dúvida nenhuma, como era na nossa época esse convênio.

RS – Há projetos de utilizar a estrutura “S” na cidade? (Senai, Sesi, Senac).

NT – Hoje nós temos o Sesc, o Senai, na época trouxemos o ali no Cocaia o Sesi, então já existe, mas é como eu digo, nós vamos construir o Centro de Especializações Técnicas de estudo, onde poderá fornecer mais profissões técnicas para o guarulhense.

RS – A infraestrutura da cidade, em 4 anos, é possível melhorar, principalmente a viária?

NT – A malha viária de Guarulhos ficou muito desgastada nesses anos. A casa cresceu, cresceram os habitantes e o desenvolvimento da casa continua o mesmo. Precisamos ter um estudo, principalmente da malha viária, porque Guarulhos está ficando insuportável de se transitar. Tinha um projeto na minha época, quando Secretário de Transportes, que era “um absurdo…pô, construir um pontilhão aqui na Tiradentes para a Paulo Faccini”. Só este entroncamento, o que segura o município no trânsito, é coisa absurda! E podemos fazer isso em outros locais. Mas para isso, Guarulhos, somente administração pública, ela não consegue, nós teremos que trabalhar através de parceria públilco-privada, e isso nós vamos fazer, com certeza! Teremos técnicos e pessoas que realmente conheçam e tenham o desenvolvimento aprovado para que se possa melhorar essas condições na nossa cidade, que hoje está, absurdamente, impossível de se transitar.

RS – Como fica o PSL com dois pré-candidatos a prefeito?

NT – Fica democraticamente perfeito! É uma partido grande, é um partido que representa, hoje, a segunda maior bancada do país, e que está representada com dois pré-candidatos, Néfi Tales e Coronel Arthur Fabião, a uma cidade que representa, hoje, a oitava economia do país e a terceira do estado. Democraticamente será decidido isso, como em todos grandes partidos em que passei, trabalhei e que assim sempre foi. Inclusive, li uma reportagem em que fiquei muito chateado, não sei se é verdade, Capitão Fabião, que você estaria vendo partido. Não! Fique! Você é do PSL e o PSL terá candidatura própria, sim, porque não será reboque de ninguém! Eu, Néfi Tales, estou falando! Estou repercutindo que o Diretório Nacional do PSL fala. Portanto, eu acho que existem apenas dois inimigos hoje, que todos os candidatos têm que começar a olhar. Para mim, Néfi Tales, atual administração: brincadeira disfarçada de PT! Guti disfarçado de PT! E o PT, que é Elói Pietá! O resto tem que trabalhar para a cidade, trabalhar em um rumo só. Direita, se unam! Precisamos mudar o destino dessa cidade e o destino dos cidadãos guarulhenses, porque é o nosso futuro e o dos nossos filhos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *